Home»Detalhe de Notícias
 
Assembleia da República - Visita de Estudo

Dando satisfação a várias solicitações e com o intuito de proporcionar aos seus associadas um conhecimento mais detalhado da Assembleia da República, a Casa da Democracia, a Comissão de Quadros e Técnicos - C.Q.T., com o apoio da Direção do SBN vai promover no próximo dia 11 de abril, quinta-feira, uma terceira visita aos bastidores da Assembleia da República, cujo programa passamos a descrever:


PROGRAMA

07H30 – Partida do autocarro junto da Câmara Municipal do Porto.

11H30 – Visita guiada ao Palácio de S. Bento e Assembleia República.

13H30 – Almoço no restaurante D’Bacalhau, no Parque das Nações, em Lisboa.

Regresso ao Porto, em hora a designar, com uma pequena paragem, a meio do caminho, numa área de serviço.


Preço por pessoa (inclui almoço e transporte):

• Sócios(as) e agregado familiar(*): ...... 27,50 €

• Acompanhantes (se existirem vagas): ..... 30,00 €

(*) Entende-se por agregado familiar, única e exclusivamente, os familiares do sócio, devidamente registados nos SAMS

Dado que há, por parte das Relações Públicas da AR limitações ao número de pessoas que constituem o Grupo, 50 no máximo e em cada visita, informamos que, no ato da inscrição, terão prioridade, até ao preenchimento das 50 inscrições, por esta ordem, os(as) sócios(as) do SBN e cônjuge/companheiro(a) e, se restarem lugares, os familiares diretos (filhos) constantes do agregado familiar devidamente registado nos SAMS.

Esta iniciativa realiza-se com um mínimo de 35 inscrições e o máximo de 50 inscrições.

Nota: Terão prioridade, nesta 3ª iniciativa, todos os sócios que ficaram em lista de espera na 2ª Visita à AR, em 25 de janeiro 2018. Estes deverão, impreterivelmente, formalizar a sua inscrição e respectivo pagamento até ao dia 22 de março.

As restantes inscrições deverão ser efetuadas na Loja de Atendimento do S.B.N. (rua Cândido dos Reis, 130, 2º, 4050 – 151 Porto) até 29 de março de 2019.

Para mais informações contactar a Loja de Atendimento do SBN, através dos telefs. 223398805/09/17/48.

NOTA: Só se aceitam desistências, com garantia de reembolso, até ao dia 1 de abril, inclusivé.



Para mais informação, consulte a circular em anexo:
- Circular 44


Palácio de São Bento - Assembleia da República

O Palácio de São Bento é um palácio de estilo neoclássico situado em Lisboa, sendo a sede do Parlamento de Portugal desde 1834. Foi construído em finais do século XVI como mosteiro beneditino (Mosteiro de S. Bento da Saúde) por traça de Baltazar Álvares. Com a extinção das ordens religiosas em Portugal passou a ser propriedade do Estado. No século XVII, foram construídas as criptas dos marqueses de Castelo Rodrigo.

Depois da implantação do regime liberal em 1834, após a Guerra civil portuguesa, tornou-se sede das Cortes Gerais da Nação, passando a ser conhecido por Palácio das Cortes. Acompanhando as mudanças da denominação oficial do Parlamento, o Palácio foi, também, tendo várias denominações oficiais: Palácio das Cortes (1834-1911), Palácio do Congresso (1911-1933) e Palácio da Assembleia Nacional(1933-1974). Em meados do século XX passou a utilizar-se, geralmente, a designação de Palácio de S. Bento em memória do antigo Convento. Essa denominação manteve-se, depois de 1976, quando passou a ser a sede da Assembleia da República.

Ao longo dos séculos XIX e XX o Palácio foi sofrendo uma série de grandes obras de remodelação, interiores e exteriores, que o tornaram quase completamente distinto do antigo Mosteiro. O interior é igualmente grandioso, repleto de alas e de obras de arte de diferentes épocas da história de Portugal. O palácio foi classificado como Monumento Nacional em 2002.

Em 1999 foi inaugurado o edifício novo[3] que serve de apoio à Assembleia da República. Localizado na praça de S. Bento o novo edifício, um projeto de 1996 do arquiteto Fernando Távora, embora ligado ao palácio por acesso interior direto foi propositadamente construído de forma a ser uma estrutura autónoma a fim de não comprometer nem descaracterizar o traçado palaciano.


Palacete de São Bento (Residência Oficial do Primeiro-Ministro)

O Palacete de São Bento, nas traseiras do edifício principal, é a residência oficial do Primeiro-ministro de Portugal.

Nas traseiras do edifício principal, em terrenos do outrora mosteiro, situa-se um palacete mandado construir em 1877 por Joaquim Machado Cayres para sua residência num lugar com cerca de 2 hectares que integrava o Convento de S. Bento desde 1598. Esse palacete é atualmente a residência oficial do primeiro-ministro de Portugal.

Em 1937, o palacete é expropriado pelo Estado para Residência Oficial do Presidente do Conselho. Depois de efectuadas obras, António Salazar ocupou a casa em Maio de 1938, mas a inauguração oficial teve lugar em Abril de 1939. Durante as obras foi concretizada uma escada para uma ligação mais fácil entre o palacete e a Assembleia. Com Marcello Caetano a tomar conta do governo, o palacete viu uma grande renovação e transformação. Pouco mais do que as fachadas foram mantidas. Estas obras incluíram ainda a edificação de um novo andar no lugar do antigo sótão. Após o 25 de Abril de 1974, a moradia e o jardim sofreram algumas modificações, mas foi depois de 1986 com novas renovações que o palacete e o jardim ganharam uma maior operacionalidade e uma imagem mais moderna e adequada aos novos tempos. A garagem existente até à altura desapareceu, dando lugar a um edifício para receber os visitantes do palacete. O pavimento antigo de asfalto foi substituído por calçada portuguesa.


     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN