Home»Detalhe de Notícias
 
Dia Internacional da Mulher

Quinta do Príncipe - Chaves - 23 de Março 2019

O GRAM – Grupo de Ação de Mulheres do SBN, com o apoio e colaboração da Direção, vai levar a efeito, no próximo dia 23 de Março, sábado, na Quinta do Príncipe, em Chaves, as comemorações do Dia Internacional da Mulher, cujo programa passamos a descrever:

PROGRAMA

08H00 – Partida dos autocarros do Porto, junto à Câmara; Municipal do Porto com viagem pela A3 e A7;

– Breve paragem técnica numa área de serviço;

– Tempo livre para visitar a cidade de Chaves;

13H00 – Almoço na Quinta do Príncipe, em Chaves;

– Intervenção politico-sindical alusiva à data;

– Tarde de convívio e animação musical com bar aberto;

18H00 – Lanche;

– Regresso ao Porto (em hora a designar).

Preço por pessoa (inclui almoço, lanche e transporte)

– Sócios e agregado familiar(*): 25,00 € – Acompanhantes: 27,50 €

– Crianças 0-4 anos – grátis; 5-10 anos 12,50 €.

Esta iniciativa realiza-se com um mínimo de 50 e um máximo de 100 pessoas e as inscrições deverão ser efetuadas na Loja de Atendimento do S.B.N. (rua Cândido dos Reis, nº 130-2º, 4050 – 151 Porto) até 15 de março de 2019. Para mais informações contactar a Loja de Atendimento do SBN, através dos telefs. 223 398 800/48/17/09/05.

*Entende-se por agregado familiar, única e exclusivamente, os familiares do sócio, devidamente registados nos SAMS. Nota: Só se aceitam desistências, com garantia de reembolso, até ao dia 17 de Março, inclusive.

Saudações Sindicais

A DIREÇÃO


DIA INTERNACIONAL DA MULHER

História do 8 de Março

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Objetivo da Data

Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

CHAVES

Chaves (OTE) é uma cidade portuguesa do Distrito de Vila Real, Região do Norte, sub-região do Alto Tâmega, com cerca de 18 500 habitantes no seu perímetro urbano [1], sendo por isso a segunda maior cidade do Distrito de Vila Real. É sede de um município com 591,23 km² de área[2]e 41 243 habitantes[3] (2011), subdividido em 39 freguesias.[4]

O município é limitado a norte pela Espanha, a leste pelo município de Vinhais, a sudeste por Valpaços, a sudoeste por Vila Pouca de Aguiar e a oeste por Boticas e Montalegre.

Como principais vias de acesso apresenta a EN103 (começa em Neiva, perto de Viana do Castelo, onde entronca com a EN13, e prolonga-se por uma paisagem multifacetada pelo Este do Alto Minho, e por toda a zona Norte de Trás-os-Montes, passando por localidades como Braga, Chaves, Vinhais, até acabar em Bragança) e a A24(Chaves-Viseu). Apresenta também uma zona industrial com várias empresas de destaque regional. Pode-se afirmar que é uma cidade empreendedora pois, a nível de turismo, apresenta casas de turismo rural e bons restaurantes para os grandes apreciadores de gastronomia Transmontana.



Para mais informação, consulte a circular em anexo:
- Circular 27 (Formato PDF)

     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN