Home»Detalhe de Notícias
 
GRAM - Visita de Estudo à Casa do Chá da Boa Nova e à Piscina das Marés de Leça da Palmeira

O GRAM - Grupo de Ação de Mulheres, com o apoio da Direção do SBN, vai promover no próximo dia 21 de Julho, sábado, uma Visita de Estudo à Casa Chá da Boa Nova e à Piscina de Marés de Leça da Palmeira, cujo programa é o seguinte:


PROGRAMA

09H45 – Concentração dos participantes à entrada principal da Casa de Chá da Boa Nova, junto ao Farol de Leça da Palmeira.
10H00 – Inico da visita à Casa de Chá da Boa Nova.
11H15 – Inicio da visita à Piscina das Marés.


Nota: Este local é servido pelas seguintes linhas:
– linha 507 da STCP (Cordoaria – Leça da Palmeira) – a paragem mais próxima fica +/- a 10 m a pé – carreira da Resende nº 104 (Cordoaria – Leça da Palmeira) – passa e pára junto ao Farol de Leça da Palmeira.


Esta iniciativa realiza-se com o mínimo de 35 e o máximo de 50 inscrições e deverão ser efetuadas na Loja de Atendimento do S.B.N. (rua da Fábrica, nº 81, 4050 – 151 Porto) até 13 de julho de 2018. Desistências, com garantia de reembolso, até 16 de julho.


• Sócios SBN/agregado familiar(*): 7,50 €
• Acompanhantes: .. 10,00 €


(*) Entende-se por agregado familiar, única e exclusivamente, os familiares do sócio, devidamente registados nos SAMS.


Para mais informações contactar a Loja de Atendimento do SBN, através dos telefs. 223 398 817/09/05.


Nota: Se o número de inscrições ultrapassar as 50, e, se existirem no mínimo 35 em lista de espera, o SBN promoverá, em data e hora a anunciar aos interessados e em lista de espera, uma nova iniciativa.


Saudações Sindicais
A DIREÇÃO



Para mais informação, consulte a circular em anexo:
- Circular 44 (Formato PDF)


CASA DE CHÁ DA BOA NOVA

É uma conhecida casa de chá e restaurante, instalada no edifício que foi uma das primeiras obras (1958-1963) do arquiteto Álvaro Siza Vieira. Construída sobre as rochas, a apenas dois metros da água, com o mar em fundo, é um dos locais mais procurados pelos amantes da arquitetura, pelos apreciadores de uma boa refeição e, sobretudo, pelos que gostam de contemplar o mar. O edifício foi concebido na sequência de um concurso levado a cabo pela Câmara Municipal de Matosinhos em 1956, do qual saiu vencedor o arquiteto Fernando Távora. Após a escolha do local para a sua implantação, nos rochedos da Boa Nova, Távora entregou o projecto a um dos seus colabores, Álvaro Siza, que estava a dar os primeiros passos na sua carreira. O espaço começou por funcionar originalmente apenas como casa de chá. Atualmente divide-se pelo bar, onde se pode apreciar um chá ou um café olhando o oceano, e a zona de restaurante. Neste momento aparenta estar abandonada, embora se leia no cartaz há quatro meses pendurado na porta “em remodelação”. Uma analogia perfeita para a arquitectura em Portugal, presentemente.


A PISCINA QUE É UMA OBRA DE ARTE FAZ 50 ANOS

A Câmara de Matosinhos só queria construir um tanque de natação. Até que Siza Vieira pegou no projeto e criou um monumento – a Piscina das Marés.


Classificada como Monumento Nacional desde 2011, a Piscina das Marés de Leça da Palmeira era para ser um simples tanque de água salgada, mas o génio de Álvaro Siza Vieira transformou-o numa obra fundamental da arquitetura portuguesa.


Unanimemente destacada pela importância que adquiriu no percurso criativo do então jovem arquiteto matosinhense, a Piscina das Marés, inaugurada em 1966 e propriedade da Câmara Municipal de Matosinhos, dá corpo a uma abordagem que sublinha a relação entre o artificial e o natural.




     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN