Pesquisa

ok
Home»Nortada»Nortada Detalhe
 
História das Abelhas (XII)

Pequeno-almoço com mel em natureza

No dia 21 de novembro último foi servido um pequeno-almoço com mel em natureza às crianças de várias escolas de todos os países membros da União Europeia.
O ministro da Agricultura e do Ambiente da Eslovénia lançou a nível europeu a iniciativa “Pequeno-almoço com mel em natureza”, à qual responderam solidariamente os congéneres europeus.


Para o efeito, propôs lançar um projecto-piloto em estabelecimentos de ensino do 1º ciclo, em que além de sensibilizar para a importância das abelhas para o meio-ambiente, foi servido um pequeno-almoço para as crianças das escolas aderentes, contendo mel (nacional) em natureza e como substituto do açúcar.
O objetivo do projeto foi, para além de apoiar os agricultores e a agroindústria, alertar a população em idade escolar e as respetivas famílias para a importância das abelhas na preservação do ambiente e da apicultura no ecossistema. Em complemento ao programa, foram introduzidas outras atividades lúdico-pedagógicas relacionadas com a agricultura e com a produção de mel, que incentivem a ligação entre as crianças e a atividade agrícola/apícola.
Assim, no nosso país, foi fornecido um pequeno-almoço às cerca de 350 crianças da Escola Dr. Sanches Brito, em Mafra, no mesmo dia, que consistiu em iogurte natural com adição de mel (nacional) em natureza e tostas com mel. As crianças foram depois encaminhadas, divididas em dois grupos, para a oficina de apicultura a decorrer no pavilhão da escola, onde tiveram contato e tomaram conhecimento dos equipamentos e dos materiais de apicultura, das suas serventias e aplicações e das atividades das abelhas.
Foi evidenciada a importância da apicultura para a sociedade em geral, o significado da autossuficiência local, a conservação de um ambiente limpo e saudável, a preservação das áreas rurais e a sensibilização da juventude para uma alimentação e para o bem-estar saudáveis.
Na iniciativa colaboraram várias organizações de apicultores e de agricultores de todo o país, para dar a conhecer ao público, na medida em que se tratou de uma iniciativa com ampla cobertura mediática, o mel produzido em todas as regiões e assim ilustrar a diversidade e a qualidade da produção apícola nacional.
O mel oferecido por todas as organizações de apicultores participantes, com a coordenação da Federação de Apicultores de Portugal, foi utilizado no pequeno-almoço das crianças e também num espaço promocional, onde os presentes apreciaram os méis de todas as regiões do país e a diversidade e a qualidade de um produto que merece ser promovido.


APICULTURA NA ESLOVÉNIA

Aproveitando a iniciativa do ministro da Agricultura e do Ambiente da Eslovénia, vamos deixar aqui alguns pontos sobre a apicultura naquele país.
A Eslovénia é o único país membro da União Europeia que tem um plano de proteção para a defesa da sua abelha nativa, a abelha carniola, que se distingue pelas caraterísticas de docilidade, de mansidão, de rusticidade, de resistência às doenças, de trabalho em condições adversas e de excelente sentido de orientação.
Esta raça é a segunda mais espalhada em todo o mundo. Por esta razão o governo dedica atenção especial à preservação da pureza da abelha carniola, que é tida no país como herança natural e cultural da Eslovénia.


A ARTE DE PINTAR AS COLMEIAS

Um outro aspeto da apicultura eslovena, que é reconhecido internacionalmente, é na área da arte popular – a forma de pintar a frente das colmeias, como não é feito em nenhuma outra parte do mundo. Os bem aplainados painéis de madeira da frente das colmeias são um desafio para numerosos artistas populares, o que transforma as simples colmeias em fascinantes imagens de verdadeiras galerias de arte ao ar livre. As pinturas também ajudam as abelhas a orientar-se e tornam mais fácil ao apicultor identificar individualmente as especificidades de cada uma das colmeias.


OS MUSEUS ESLOVENOS PRESERVAM PAINÉIS ORIGINAIS DAS COLMEIAS

Os museus na Eslovénia têm preservado um bom número de pinturas originais e editado numerosas reproduções – que estão entre as mais originais lembranças turísticas do país. Muitos apicultores eslovenos ainda hoje gostam de decorar as colmeias com os antigos padrões, mas usando motivos modernos.


ESLOVÉNIA – TERRA DE APICULTORES FAMOSOS

Historicamente, os eslovenos deram o seu contributo através de um conjunto de homens famosos que ajudaram a estabelecer os fundamentos da apicultura. No século XVIII, quando a imperatriz Maria Theresa, da Áustria, criou uma escola de apicultura em Viena, o primeiro professor nessa escola foi o esloveno Anton Jansa (1734- 1773). Foi famoso no ensino da apicultura teórica e prática.
Excecional foi também a contribuição para o desenvolvimento da apicultura eslovena do padre e professor Peter Pavel Glayar (1721- 1784). É recordado como o mestre dos apicultores eslovenos. Muitos dos seus ensinamentos são ainda hoje praticados pelos apicultores. Outro dos mais famosos apicultores eslovenos foi Anton Znidersic (1874-1947).
Todos eles, como também muitos distintos apicultores contribuíram para o que é hoje a apicultura eslovena, notável setor da economia do país, com uma fileira de produtos característicos – aparte o mel, as abelhas também produzem cera, pólen, geleia real, própolis e veneno para aplicações medicinais.
Devemos também mencionar aqui que os apicultores eslovenos publicam a revista “O Apicultor Esloveno”, que se mantém com edições regulares há mais de 130 anos!


O MEL ESLOVENO – UMA MARCA PROTEGIDA

A partir dos meados de setembro é possível na Eslovénia e em outros países da União Europeia comprar o mel esloveno como um produto de origem geográfica protegido, garantindo a boa qualidade do mel. Os apicultores daquele país optaram por usar um frasco original na forma e com um volume de 720 mililitros, selecionando uma relativamente rica categoria de diferentes méis (multifloral, de floresta, de acácia…). O mel esloveno é de elevada qualidade, proveniente de um ambiente protegido e os apicultores garantem a sua proveniência das próprias regiões de origem.


TURISMO APÍCOLA

Há uns anos atrás (2003) Ljubljana recebeu o Congresso Mundial de Apicultura – Apimondia. Como fruto de uma série de reuniões técnicas, os convidados visitaram numerosos centros apícolas e empresas privadas de apicultura. Após o congresso, muitas revistas técnicas em todo o mundo publicaram vários artigos sobre a apicultura e os apicultores eslovenos e sobre o próprio país e, como consequência, todos os anos numerosos grupos de apicultores organizam visitas turísticas à Eslovénia.



“O objetivo do projeto foi, para além de apoiar os agricultores e a agroindústria, alertar a população em idade escolar e as respetivas famílias para a importância das abelhas na preservação do ambiente e da apicultura no ecossistema.”

“Foi evidenciada a importância da apicultura para a sociedade em geral, o significado da autossuficiência local, a conservação de um ambiente limpo e saudável, a preservação das áreas rurais e a sensibilização da juventude para uma alimentação e para o bem-estar saudáveis.”



     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN