Pesquisa

ok
Home»Nortada»Nortada Detalhe
 
Febase reuniu-se com administração

A administração do BBVA afirmou à Febase estar disponível para melhorar as condições sociais inicialmente apresentadas aos trabalhadores alvo de despedimento coletivo.

Em resposta à sua solicitação, a Febase foi recebida no passado dia 1 de dezembro, pela administração do BBVA, representada por um administrador e pela Direção de Recursos Humanos, para obter esclarecimentos sobre o processo de despedimento coletivo em curso e propor soluções alternativas.
Na reunião, a Febase expôs as suas preocupações, preconizando alternativas possíveis ao despedimento coletivo que têm sido utilizadas em situações idênticas por várias instituições de crédito, quer nacionais quer estrangeiras, entre as quais se destaca o recurso a reformas antecipadas – já utilizadas em tempos pelo BBVA – e a rescisões por mútuo acordo negociadas individualmente.
Os representantes do banco afirmaram que o despedimento coletivo em curso – cujo processo está a ser desenvolvido através da Comissão de Trabalhadores, o interlocutor legal – foi a última medida apurada como solução para o problema do BBVA em Portugal, que passa, nomeadamente, pela redução do número de trabalhadores e de custos com pessoal.
Por outro lado, e após insistência da Febase na procura de outras soluções, a administração afirmou a disponibilidade do banco para, na fase seguinte de negociações própria desse processo, acordar soluções diferentes das inicialmente anunciadas na fase de Informações, entre as quais o alargamento do montante da mensalidade a tomar em conta – acrescentando-lhe, além da retribuição base e diuturnidades, outras prestações retributivas – e, ainda, o aumento do fator a utilizar no cálculo da compensação inicialmente indicada de 1,3 meses por cada ano de trabalho no banco.
Quanto à proposta de reformas antecipadas como medida alternativa defendida pela Febase, o banco adiantou que até ao momento não foi possível equacioná-la, dados os encargos que representa e que se iria refletir no valor das indemnizações a pagar aos restantes trabalhadores envolvidos.
A Febase chamou ainda a atenção para a sua disponibilidade para equacionar a manutenção do apoio aos trabalhadores na área da saúde, matéria que não teve acolhimento por parte do banco.
A administração garantiu ainda à Febase que o banco se disponibilizará para acordar soluções para os empréstimos em curso, quer referentes aos créditos habitação quer os relativos a outros fins que foram concedidos aos trabalhadores atingidos.
Mais uma vez, a Febase reafirma aos trabalhadores seus associados que, perante dúvidas que surjam, devem dirigir-se aos respetivos sindicatos para serem esclarecidos.

     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN