Pesquisa

ok
Home»Nortada»Nortada Detalhe
 
Breves

Portugueses têm opinião negativa sobre as relações laborais
Segundo um estudo do Observatório de Boas Práticas Laborais, o número de trabalhadores portugueses que considera que o estado das relações laborais é “negativo” é agora de 43,3%. Segundo Paulo Pereira de Almeida, na base da deterioração da avaliação do actual estado das relações laborais estará “uma percepção de que à actual crise e ao aumento do desemprego poderá estar associado um aumento da conflitualidade social”. Paulo Pereira de Almeida alertou os empresários para que “não esqueçam que têm uma responsabilidade social importante que começa na criação de riqueza, de emprego e na respectiva manutenção”.

Falsos recibos verdes
O recém-criado Sindicato dos Inspectores do Trabalho questiona-se “se este modelo é suficiente”. O Ministério do Trabalho explica que o ACT tem os poderes das suas congéneres da União Europeia e que a lei alterada em 2009 já reforçou a sua intervenção. Apesar disso o ACT apenas detectou 7.500 pessoas com contrato de trabalho dissimulado, desconhecendo-se quantos são falsos recibos verdes e quantos foram regularizados. Como é possível que uma fraude que acontece há 30 anos, que lesa a Segurança Social e desprotege várias milhares de trabalhadores tenha tão fracos resultados.

Economia europeia acelera 1%
Segundo o Eurostat a economia da zona euro e o PIB da UE a 27 cresceram ambos 1%(face ao primeiro trimestre) e 1,7% (em termos homólogos) no segundo trimestre do ano cifrando-se assim na melhor marca desde 2006. De acordo com os dados do Eurostat, o melhor desempenho foi registado pela maior economia europeia. O PIB alemão cresceu 2,2% no segundo trimestre em relação aos primeiros três meses do ano, o valor mais forte desde a reunificação.

Despedimentos colectivos
Segundo dados revelados pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social o ritmo a que as empresas estão a recorrer ao despedimento colectivo tem abrandado e se todos os despedimentos colectivos iniciados nos primeiros seis meses deste ano forem levados até ao fim, vão perder o trabalho quase 3.700 pessoas – cerca de metade das que se viram nas mesmas circunstâncias no ano passado.

Mais de 16 mil jovens sem trabalho devido à crise
A crise fez disparar a taxa de desemprego dos jovens portugueses para 22,7%, acima do dobro da taxa global. Os mais novos foram, assim, atingidos com particular força pela recessão, em Portugal e no resto do mundo, diz a OIT. Segundo as conclusões dum estudo da Organização Internacional de Trabalho, sobre o desemprego jovem, este é comum à generalidade dos países, incluindo Portugal. Durante a crise, os jovens até aos 25 anos de idade foram os mais afectados pela falta de trabalho, e ficaram sujeitos a piores condições laborais, já que, mesmo que tenham mantido o emprego, viram aumentar a probabilidade de ficarem pobres.

Exportações aumentam mas défice comercial agrava-se
De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), as exportações de bens e serviços aumentaram 15,4% para os nove mil milhões de euros, uma subida superior à registada no primeiro trimestre (14,6%). Contudo, as importações também aumentaram 13,2% para os 14 mil milhões de euros e, como o seu valor está acima das exportações, geraram um novo “buraco” na balança comercial.

Número de reformas cai 19% na função pública
Até Setembro deste ano vão reformar-se 13.699 funcionários públicos, menos 3.206 pessoas do que há um ano atrás, segundo dados da Caixa Geral de Aposentações. Este valor significa uma quebra de 19% no número de funcionários públicos que passaram para a reforma nos nove primeiros meses deste ano, em relação a igual período do ano passado.

Mobilidade: quase 30% dos trabalhadores acumula salário com actividade privada
Segundo dados do Ministério das Finanças, quase 30% dos 3.809 funcionários públicos actualmente em situação de mobilidade especial (excedentários) estão a trabalhar no sector privado, acumulando o seu actual salário com uma licença paga pelo Estado. A maioria dos trabalhadores são licenciados e muitos eram técnicos superiores. Esses dados revelam que 1.121 funcionários foram colocados em mobilidade especial, ou por opção própria ou por decisão do seu superior, e que, entretanto, pediram uma licença extraordinária que lhes permite trabalhar fora da Administração Pública, embora não perdendo o vínculo ao Estado.
Estado está disponível para vender BPN por 180 milhões
O Estado está disponível para vender o BPN por 180 milhões, uma operação que deverá estar concluída em Dezembro. Do universo a privatizar apenas faz parte a rede de retalho. Os concorrentes têm 45 dias para apresentar propostas após publicação em “Diário da República”.

Portugal no “pódio” da precariedade
Portugal é o 3.º país da União Europeia com mais trabalhadores precários. É assim há seis anos e a tendência é para continuar, apesar de o número ter baixado em 2009. De acordo com o gabinete de estatísticas europeu, Portugal tem 22% da população empregada contratada a prazo, sendo apenas ultrapassado pela Polónia (26,5%) e por Espanha (25,4%). A média de trabalhadores com contratos a prazo (com mais de 15 anos) na União Europeia (UE) é de 13,5%, enquanto na zona euro é de 15,2%, acrescenta o relatório do Eurostat, que se baseia em dados de 2009.

Licença de maternidade chega às trabalhadoras independentes
Nova legislação da UE prevê prestações de maternidade e de pensões de reforma para os trabalhadores independentes. Os trabalhadores independentes e os respectivos parceiros vêem assim reforçada a sua protecção social, incluindo pela primeira vez o direito à licença de maternidade, por força de nova legislação da UE. A directiva, que se aplica aos trabalhadores independentes e cônjuges, revoga e substitui a lei anterior e reforça os direitos de protecção social de milhões de mulheres no mercado de trabalho, incentivando a veia empreendedora feminina. Actualmente, em cada três empresários só um é mulher.

Há mais portugueses a mudar de emprego
De 2006 a 2008, um quinto dos mais de 3,3 milhões de trabalhadores analisados pelo Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério do Trabalho mudaram de emprego. Por
outro lado, também ganhou maior peso o grupo dos que se mantiveram no mesmo local, mas baixou o número de pessoas a entrar pela primeira vez no mundo do trabalho.

Montepio prepara rede de balcões só para empresas
O Montepio Geral pretende abrir uma rede específica de balcões para clientes empresariais, referiu o seu presidente. Esta será uma forma de dar resposta ao aumento da quota deste segmento de clientes na sequência da OPA lançada sobre o Finibanco.

Quatro bancos lucraram 792,1 milhões
O resultado líquido dos quatro maiores bancos privados a operar em Portugal cresceram 4,2% nos primeiros seis meses deste ano. Entre Janeiro e Junho, o lucro do BES, BCP, BPI e Santander Totta totalizou 792,1 milhões de euros, o que equivale a um resultado diário de 4,3 milhões de euros.

     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN