Pesquisa

ok
Home»Nortada»Nortada Detalhe
 
Aumento salarial: a proposta da banca

Com que então,
A Banca apresentou
Proposta de aumento
Que confinou
A zero, vírgula
Nove por cento.
Pretendem, portanto,
Tão insignes gestores,
Com crua indiferença
E pura arrogância,
Fazerem pagar
Aos trabalhadores
A factura dos erros
Da alta finança
E a sua ganância.

Mas até
Nem sei se lamente,
Dos autores da proposta,
A desgraçada
Fraqueza da mente,
Pois nem percebem
Que para a sua
Própria salvação,
É preciso que haja
Moeda que baste
Em circulação.
Subir ordenados,
Além de ser justo,
É dar liquidez
A quem depois vai
Intervir nos mercados.
Toda a gente sabe,
Somente os banqueiros,
Pelos vistos, não,
Que a economia
Só pode vingar
Quando as pessoas
Têm dinheiro
Para comprar.

Ah! Raios os partam,
Tão néscios saíram!
Dá-me vontade
De os desancar
Até às últimas
Consequências;
Bem entendido,
Só por palavras,
Que não sou homem
De violências.
É certo que não tenho
Qualquer ilusão
De lhes levar
Algum sentimento
Ao coração,
Víscera que não têm,
Pelo menos,
Que se conheça.
Queria somente
Procurar pôr-lhes,
Ainda que à força,
Algum juízo
Naquela cabeça.

Uma tal proposta,
Idiota e risível,
Para além de escarninha
Até ao limite
Da ofensa possível,
Mostra também
A miopia
Mais infeliz
Que lhes impede
De verem um palmo
P’ra além do nariz.
Apetece dizer
Que vendo os banqueiros
Mostrarem-se cegos
Desta maneira,
Até Saramago
Poderia escrever
Um novo Ensaio
Sobre a Cegueira.


Sílvio Martins

 

     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN