Pesquisa

ok
Home»Nortada»Nortada Detalhe Fevereiro 2019
 
GRAM

Workshops




Iniciação à poda de árvores e arbustos


Podar é remover, intencionalmente e com alguma ciência, qualquer parte da planta, normalmente um ramo ou raiz. Diz- se intencional, porque antes de podar tem de ser definido um objetivo para a poda. Estando na época propícia para a poda de árvores e arbustos, foram promovidas, nos passados dias 9 e 23 de fevereiro, no Horto da Circunvalação, em Gondomar, duas oficinas de Iniciação à Poda de Árvores e Arbustos.


No primeiro dia, aderiram à organização mais de uma dezena pessoas.


No segundo, estiveram presentes mais doze interessados em aprender a tratar dos arbustos e árvores e a conduzir as plantas de maneira ordenada, para reduzir o volume e para aumentar a quantidade de flores ou de frutos, tendo sido abordada a importância da poda em diferentes situações e os tipos de poda que se podem realizar.




Detergentes ecológicos


No passado dia 23 de fevereiro realizou-se, nas instalações do SBN, com a presença de oito participantes, uma oficina de detergentes ecológicos, orientada pela facilitadora Helena Sousa, do “Projeto Bem da Terra”, demonstrativo de que os produtos naturais podem ser igualmente eficientes na ação de limpeza e higienização da casa, constituindo assim uma verdadeira alternativa aos produtos de indústria química convencional.


Os participantes tiveram oportunidade de aprender a confecionar vários detergentes, desde o limpa vidros, aos detergentes para limpeza do forno.




Pedaços de arte


Iniciação da técnica macramé – bijuteria com cristais


O macramé é uma arte de atar e entrelaçar fios que retoma ao séc. XVI e que estimula o lado criativo, explorando a imaginação para criar diversos tipos de peças muito pessoais.


No próximo dia 30 de março, das 10 às 17 horas – com um intervalo entre as 13 e as 14 –, realiza-se, nas instalações do SBN na Rua Cândido dos Reis, 100, 3º, a segunda edição da iniciação da técnica macramé, em bijuteria com cristais, coordenada pelo artesão holístico Fernando Moreira.


Neste primeiro módulo pode ser encontrado um momento tranquilo e de harmonia, totalmente dedicado à arte e à criatividade, em que são abordados os nós básicos e essenciais para entender e dar início àquela prática.


Serão criados dois trabalhos com cristais e um com o fio, que servirá para combinar com os anteriores e criar um colar.


Cada aluno escolherá intuitivamente os cristais com que se identifique e com os quais irá criar as peças, após o que irão receber uma breve informação terapêutica dos cristais escolhidos.


Para aquela prática não é necessário qualquer tipo de experiência prévia em macramé. Será estimulada a concentração e o lado criativo dos participantes, necessários para esta arte.


A iniciativa realiza-se com um mínimo de cinco e um máximo de dez participantes e as inscrições deverão ser efetuadas até 22 de março.


Se o número de inscrições ultrapassar o máximo previsto e se existirem no mínimo cinco em lista de espera, será promovida, em data e hora a anunciar, uma nova oficina.


Os participantes poderão adquirir uma ferramenta essencial, cujo valor adicional é de 10€.


A formadora, Ana Maria Costa


Esta oficina de pintura será orientada por Ana Maria Costa, licenciada pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, onde, em 2007, concluiu a licenciatura em Artes Plásticas - Pintura, data a partir da qual é formadora de desenho, pintura e artes decorativas para adultos, e de expressão plástica para crianças.


Do seu currículo constam, também, presenças em várias exposições de pintura, artesanato e fotografia, das quais se destacam a Galeria OWO e o Museu FBAUP em 2007, no Porto; a Galeria Símbolo, no Porto, em 2008; a Feira de Artesanato de Gondomar, em 2011; o Jardim das Artes - Arca d’Água, em 2011, e a Casa de Cultura de Paranhos, em 2011.




Cozinha vegan


6ª edição


Na alimentação vegana, o objetivo é não consumir produtos de origem animal: carne, peixe, laticínios, ovos, mel e outros ingredientes. Porém, está muito longe de se resumir ao consumo de saladas ou de ser uma alimentação sem sabor, como alguns julgam. Pelo contrário, existe uma enorme diversidade de deliciosos alimentos vegetais e o único limite é a imaginação.


Consciente do interesse manifestado pelos associados e em resposta a múltiplas solicitações, têm sido realizadas diversas oficinas sobre aquele tipo de alimentação.


Conforme anunciado no passado número da Nortada, a sexta sessão realiza-se no dia 16 de março, nas instalações do sindicato na Rua Cândido dos Reis, 100, 1º.


Desse evento e da forma como o mesmo decorreu daremos informações específicas na próxima edição.


No entanto, e porque continuam a chegar manifestações de interesse na participação naquelas oficinas, vai ser promovida a 7ª edição, no dia 11 de maio próximo, nas mesmas instalações e condições das anteriores.


Como nas anteriores, esta oficina tem como objetivo ensinar a fazer uma entrada, um prato e uma sobremesa vegan.


A iniciativa terá lugar com um mínimo de 10 e um máximo de 15 inscrições, que deverão ser efetuadas até 3 de maio.


Se, mais uma vez, o número de inscrições ultrapassar o previsto e se existirem no mínimo quinze em lista de espera, será repetida esta iniciativa, em data a anunciar.




Orquídeas – Phalaenopsis e seu cultivo


Em colaboração com a Associação Portuguesa de Orquidofilia (APO), vai ser realizada, no dia 16 de março, das 10h30 e às 12 horas, na Rua Cândido dos Reis, 100, 3º, uma oficina sobre o cultivo de orquídeas phalaenopsis.


Quantos de nós desistimos de possuir e embelezar as casas com esta maravilhosa planta, por desconhecimento das técnicas base de cultivo? Colmatar essa lacuna é o objetivo da oficina, que, para além disso, visa dar a conhecer mais um pouco sobre aquela planta.


A iniciativa, que será superiormente orientada por Graziela Meister, presidente da associação, só se realiza com um mínimo de dez e um máximo de vinte participantes.


O valor angariado com as inscrições no evento – cujo valor, que inclui todo o material a utilizar, é de 5,00€ para associados e familiares e de 7,50€ para acompanhantes –, reverterá a favor da Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento do Autismo APPDA Norte.


Se existirem no mínimo vinte inscrições em lista de espera, será promovida, em data e hora a anunciar, uma nova oficina, com o mesmo horário e preço.


O que é a APO – Associação Portuguesa de Orquidofilia


No segundo semestre de 2005, várias pessoas de nacionalidade portuguesa que se conheceram em grupos de discussão internacionais sobre orquídeas, decidiram criar um grupo próprio, que melhor refletisse o cultivo das orquídeas nas condições de Portugal e que pudesse também servir como catalisador para o desenvolvimento nacional da orquidofilia. De imediato sentiram necessidade de criar uma associação e, em novembro de 2007, aprovaram os estatutos e o regulamento interno e elegeram os órgãos sociais para a formação da Associação Portuguesa de Orquidofilia (Lusorquídeas), tendo procedido à escritura notarial, em dezembro do mesmo ano.


Os objetivos passam por fomentar o conhecimento e o interesse pelas orquídeas, nas mais variadas vertentes, em especial através da manutenção de plantas raras nas coleções privadas. Sendo a maior família botânica, com mais de oitocentos géneros e cinquenta mil espécies (trinta mil botânicas e vinte mil híbridos naturais), e existindo orquídeas em todos os continentes, com exceção da Antártida, é compreensível a existência das mais diversas formas e necessidades de cultivo. Daí a importância de conhecer as técnicas de cultivo, para que a planta não morra.


Com o intuito de ensinar a cultivar aquelas plantas, a APO leva a efeito oficinas dirigidas ao público em geral e outras, mais específicas, destinadas preferencialmente aos associados, organizadas por iniciativa própria ou a convite de instituições e associações, das quais se destacam diversas universidades seniores.


Para além disso, tem levado a efeito exposições de orquídeas nas mais diversas localidades do país, em que os associados mostram ao público as coleções privadas e em que os hortos são convidados a venderem aquelas plantas.


Realiza também exposições internacionais no Porto e em Lisboa. Nos próximos dias 5, 6 e 7 de abril, vai realizar, na Exponor, em Matosinhos a 10ª Exposição Internacional de Orquídeas, estando previsto a representação de países como o Peru, o Equador, o Brasil, a Tailândia, a Argentina e a Espanha. Serão 4.550 metros quadrados, onde poderá ser admirada e comprada aquela planta.


Durante a exposição serão realizadas diversas oficinas. Para além destas iniciativas, a APO publica, trimestralmente, o boletim Lusorquídeas, distribuído gratuitamente aos associados.


Mais informações sobre as suas atividades e as técnicas de cultivo poderão ser consultadas nos mais modernos meios de comunicação, tais como na página na internet www.lusorquideas.com, na página no facebook www.facebook.com/Lusorquideas, no Grupo de Discussão no Facebook www.facebook.com/groups/APOrquidofilia;, e através do email: lusorquideas@gmail.com.


A associação tem sede na Avenida da Boavista, 3528, 4100-122 Porto, onde poderá ser contactada pessoalmente ou através do telefone 226189896.






Visitas, viagens e caminhadas




Dia Internacional da Mulher


Conforme foi difundido na edição anterior, a tradicional confraternização comemorativa do Dia Internacional da Mulher realiza-se no próximo dia 23 de março, tendo este ano lugar na Quinta do Príncipe, em Chaves.


A iniciativa só se realiza com um mínimo de cinquenta e um máximo de cem pessoas e as inscrições deverão ser efetuadas até 15 de março.






Mulher




“Mulher é grandeza


Mulher é distinção


Mulher é única


Mulher e sedução.




Mulher é Deusa


Mulher é Mãe


Mulher é colo


Mulher é paixão.




Mulher, palavra milagrosa


De alcance profundo e transcendente.


Mulher uma força poderosa,


É em tudo um ser diferente.




Mulher, o ser mais belo e especial.


Mãe, filha, avó, trabalhadora, cuidadora...


Papel este, sem nada igual.


Que neste dia da Mulher tenhas o papel principal!”






65ª caminhada: “O Passo dos Mouros e a Falha de Morais”


Integrada nas comemoração do Dia Internacional da Mulher, foi promovida, no dia 9 de março, a 65ª caminhada “Põe-te andar, pela tua saúde ”, num percurso circular denominado “O Passo dos Mouros e a Falha de Morais”, pela Rota do Azibo, Convento de Balsamão, na freguesia de Lombo, em Macedo de Cavaleiros.


freguesia de Lombo, em Macedo de Cavaleiros. Aquela caminhada cultural, ambiental e interpretativa foi orientada por um guia credenciado e certificado, Paulo Fonseca, coadjuvado pelo associado e colaborador do Francisco Barros.




68ª: Dia da Mãe


“Por Drave, a aldeia Mágica”


No próximo dia 4 de maio, desta vez para comemorar o Dia da Mãe, realiza-se a 68ª caminhada “Põe-te andar, pela tua saúde ”, num percurso de ir e vir, marcado nos dois sentidos, seguindo as normas da Federação Portuguesa de Campismo e Caravanismo.


Realizada em Drave, denominada “Aldeia Mágica”, aquela caminhada cultural, ambiental e interpretativa é também, orientada por Paulo Fonseca, guia credenciado e certificado, coadjuvado pelo sempre disponível Francisco Barros, associado e colaborador do SBN para a modalidade.


O autocarro partirá às 7h30 de junto ao metro do estádio do Dragão, no Porto, com destino a Regoufe, em Arouca, onde, no largo da capela, se fará a concentração. Após um briefing será, pelas 10 horas, dado início à caminhada, de aproximadamente oito quilómetros, num percurso de âmbito rural e bucólico, de grau de dificuldade média, pouco acentuado, inicialmente, ascendente e depois suavemente descendente até Drave, com um piso bem definido, inicialmente um pouco pedregoso, depois lageado, cuja altitude varia entre os 600 e os 720 metros.


O almoço, para reparação do esforço despendido, terá lugar às 13h30, no Restaurante Mineiro, em Regoufe. O regresso ao Porto está previsto para as 17h30, com paragem no centro de Arouca. As inscrições deverão ser efetuadas até 26 de abril e serão limitadas a 55.


Drave, a “aldeia mágica” – Serras da Freita e Arada


Drave é um local encantador que há muito conquistou o título de Aldeia Mágica, encaixada no fundo de um elevado outeiro, entre as serras da Freita e da Arada. É uma aldeia típica feita de casas de xisto, com arruamentos estreitos e irregulares. À volta existem enormes montanhas e alguns terrenos de cultivo, que outrora permitiram a subsistência dos habitantes.


O Solar dos Martins, a capelinha dedicada a Nossa Senhora da Saúde e a Ribeira de Palhais, com as suas pequenas cascatas e lagoas de águas cristalinas, são alguns dos pontos de interesse.




Visita cultural a Santarém


Devido ao êxito alcançado da 1ª edição, realiza-se no próximo dia 4 de abril uma nova visita cultural à cidade de Santarém, com as mesmas condições e programa da 1ª, realizada no passado dia 2 de fevereiro, na qual participaram cerca de sessenta pessoas.


A iniciativa só se realiza com um mínimo de 35 e um máximo de 55 pessoas e as inscrições deverão ser efetuadas até 22 de março nos locaias habituais.


e a Aveiro


Por outro lado, será levada a efeito uma visita cultural à cidade de Aveiro, no próximo dia 9 de abril.


Aveiro é uma cidade situada na costa oeste de Portugal, fundada junto a uma laguna conhecida como Ria de Aveiro.


Visitar Aveiro é conhecer a “Veneza Portuguesa”, que se distingue pelos canais navegados por barcos coloridos (moliceiros), tradicionalmente utilizados para a recolha de algas (moliço) criadas nas águas da ria. É um importante centro urbano, portuário, ferroviário, universitário e turístico, situada na Região Centro, capital de distrito, com cerca de 55000 habitantes, sendo um município territorialmente descontínuo, visto que compreende algumas ilhas fluviais na ria e uma porção da península costeira (freguesia de S. Jacinto), com quase 25 quilómetros de extensão, que fecha a ria a ocidente. O município tem limites terrestres e aquáticos com Ílhavo e Murtosa. Faz ainda fronteira com Albergaria- -a-Velha, Oliveira do Bairro, Vagos e Águeda.


A partida do autocarro de junto à Câmara Municipal do Porto será pelas 8h30, com destino a Aveiro, onde pelas 10 horas será iniciado um passeio de cerca de 45 minutos pelos canais da ria, em barco moliceiro. Às 11horas será proporcionada uma oficina na Fábrica dos Ovos Moles, com duração de 45 minutos, na qual será dada a conhecer a história dos ovos moles e em que se pode participar no enchimento, terminando com uma doce prova.


O almoço é livre e pelas 15 horas inicia-se um passeio de 45 minutos pela cidade, no Comboio Turístico de Aveiro, Tuka-Tuka, que levará os participantes a conhecer alguns dos edifícios e artérias de maior interesse turístico, com passagem pelo campus da universidade. O regresso ao Porto iniciar-se-á em hora a indicar.


O preço por pessoa, que inclui viagem de autocarro, passeio no moliceiro, no tuk tuk e visita à Fábrica dos Ovos Moles, com prova, será de 17,50€ para associados e agregado familiar e de 20€ para acompanhantes. As crianças dos 5 aos 10 anos pagarão 10€ e com menos de 5 participam gratuitamente.


A iniciativa só se realiza com um mínimo de 35 e um máximo de 55 pessoas, e as inscrições deverão ser efetuadas até 29 de março.

     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN