Pesquisa

ok
Home»Nortada»Nortada Detalhe Maio e Junho 2016
 
Angiologia e cirurgia vascular

Luís Loureiro, cirurgião vascular

A Angiologia e Cirurgia Vascular é uma especialidade médica que se dedica ao estudo, diagnóstico e tratamento das doenças da circulação arterial, venosa e linfática.
A doença arterial obstrutiva periférica afeta 5% da população, com valores que podem chegar aos 50% nos diabéticos e nos fumadores. A grande maioria dos doentes apresenta-se com claudicação intermitente, ou seja, com dor na barriga da perna com o caminhar.
No entanto, até 5% dos doentes com doença arterial obstrutiva periférica vai ser submetido a amputação por evolução da doença e ausência de tratamento adequado.
A doença aneurismática da aorta atinge 5% dos homens com mais de 65 anos, tendo um prognóstico fatal se não diagnosticada atempadamente.
O aneurisma da aorta abdominal é rastreado com recurso a ecografia abdominal e o diagnóstico é confirmado por angioTC abdominal e pélvico.
A doença vasospástica arterial afeta uma grande parte das mulheres em idade fértil, estando francamente subdiagnosticada e, consequentemente, subtratada. A maioria das doentes apresenta sintomas semelhantes aos da perniose, ou frieiras, sendo que algumas podem apresentar úlceras digitais no inverno.
O AVC é a principal causa de morte em Portugal. A doença carotídea extracraniana é uma das poucas causas de AVC que pode ser tratada diretamente. Os acidentes isquémicos temporários são muitas vezes o precursor de um evento cataclísmico que pode ser evitado.
A doença venosa afeta 50% das mulheres e 30% dos homens, representando quatro milhões de Portugueses, sendo das principais responsáveis por perdas de dias de trabalho. As manifestações clínicas são variadas, desde a sensação de perna pesada até à úlcera venosa. A insuficiência venosa dos membros inferiores é uma doença crónica. No entanto, existem vários tratamentos que a medicina hoje oferece a quem dela padece – desde o tratamento médico, recorrendo a medicamentos, à terapia compressiva (meias elásticas, ligaduras compressivas), passando pelos tratamentos mais ou menos invasivos, muitas são as opções.

     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN